25.9.10

Fanfic: A Mediadora- caixa de pérolas (cap.8 e 9)



 A Mediadora- caixa de pérolas (cap.8)


Eu não sei que horas eram, só sei que tinha a noite mais confortável de todos, deitada nos braços do Jesse quando percebi que havia mais alguem no quarto. Claro que na hora pensei que minha mãe tinha nos fragrado, e já preparava uma desculpa quando notei que não era minha mãe parada no escuro. A pessoa parada no escuro tinha um brilho próprio, e minha mãe, bom ela não tinha, só poderia ser um fantasma, e era, o fantasma e D. Isabel. Devia ter imaginado, fantasmas adoram aparecer nas horas mais inconvenientes, quando se esta dormindo, comendo, dando um amasso ou simplesmente deitada com seu belo namorado em um sono profundo. Tudo bem, não tão profundo, mas mesmo assim proibido de ser interrompido.

- Como vocês são lindos... Estava procurando o Jesse.
- A sim, acho que bem, ele queria falar com a senhora- eu disse meio sonolenta.- Jesse, amor...- E cutuquei o ombro de Jesse que dormia profundamente. Ele acordou em um pulo:
-O que há Suzannah? Você esta bem?
-Sim hermoso, estou bem, temos visitas, só isso.- Sorri meio sem vontade, apontando com a cabeça D.Isabel, parada em umas das pilastras do dorceu de minha cama.
Jesse se recompos e eu percebi seus músculos ficarem tensos por não saber por onde começar, aquele era o momento de que tanto havíamos falado. E ai, deixa eu te disser, depois disso ate eu me perdi na historia. Jesse começou a falar em uma velocidade tremenda, era como se tudo inventado e real fosse misturado e ele estava contando tudo, absolutamente tudo para Isabel. Ele contou que era fantasma, como morreu, como o salvei, como nos apaixonamos e falou de sua família, falou detalhes sobre eles que eu mesma nunca tinha sabido.   E então mais rápido que eu pudesse disser verdadesdefamília, Isabel começou a chorar! E vou te disser, fantasma chorando é a coisa mais estranha, isso porque ele não tem lágrimas para se debulhar, apesar de suas cara demonstrar isso. No meio da choradeira ela começou a falar de seu Jesse, e como estava feliz de encontra-lo, ele digo o meu Jesse. Também começou a se discutir como faria para contar  tudo e de repente estava ajudando meu namorado com a historia dele. Nem dava tempo para eu me meter, a interação deles era assustadora. Eu ficava la, parada tentando acompanhar algumas de suas conclusões.
Era quase de manhã quando Isabel finalmente foi embora, infelizmente Jesse também tinha de ir antes que alguém em minha casa acordar.
-Bom dia hermosa, mais tarde de ligo.
Me deu um beijo rápido e saiu pela janela da mesma forma que entrou. Eu me deitei na cama e fiquei observando o tecido cor de rosa que a cobria tentando colocar todos os acontecidos em foco, então, o meu Jesse agora tinha uma família, depois de 150 anos sozinho, vendo o mundo mudar ele realmente achou pessoas especiais pra ele. Não sei por que ao pensar nisso meu estômago deu uma volta, era medo. Jesse me amava tinha certeza. Ainda sim, eu tive um medo horrível de que agora com sua nova família e tudo mais ele me deixa-se. 




 A Mediadora- caixa de pérolas (cap.9) 

- Suzinha telefone, é o Jesse.
Minha mãe gritava de seu quarto, eu estava na cozinha terminando a louça e na hora que ela chamou sai correndo para o meu quarto e atendi o telefone.
- Ok mãe atendi!- Gritei antes de falar qualquer coisa e ela ouvir minha conversa, nada mais constrangedor do que sua mãe ouvir seu namorado de falando coisas carinhosas pelo telefone, acredite, isso já aconteceu comigo.
- Oi meu amor estou com saudades...
- Também estou Suzannah, queria saber se você pode sair comigo amanhã, quero te apresentar a meus parentes, eles são tão incríveis amor! A Jesse foi quem ofereceu esse almoço ele quer muito lhe conhecer.
- Que ótimo Jesse, é claro que eu irei! Que horas você vem me buscar?
-As 9 da manhã.
- Estarei pronta a sua espera.
-Vai gostar muito de la hermosa, e passaremos o dia todo juntos. Te amo.
- Também de amo Jesse.
Então Jesse desligou o telefone. Eu fique ali parada, todas as noites nas ultimas semanas era assim, Jesse me ligava dizendo estar com saudades e passava horas falando de sua família. Duas ou três noites ele veio jantar conosco, mas ainda sim era rápido demais. Eu morria de saudades dele, queria Jesse pra mim, lhe beijar, abraçar e tudo o mais, amanhã teria-mos o dia inteiro juntos. Claro que seria na fazenda, e eu ia conhecer pela primeira vez a família do Jesse. Comecei a ficar nervosa, e se eles não gostassem de mim?
Com esse pensamento eu fui escolher minha roupa, o que usar numa fazenda?
Optei por um par de calças jeans, um par de botas pretas sem salto e uma linda blusa da toda bordada de uma estilista com um nome complicadíssimo. Depois fui ate o quarto de minha mãe avisar pra ela que iria sair cedo com o Jesse, é claro que ela ficou toda feliz "Que bom Suzinha, agora vai ser oficial" ela respondeu com um sorriso, aumentando meu nervosismo, decidi dormir.
Nem preciso disser que foi uma má idéia, isso porque não havia sono, eu estava incrivelmente ansiosa. Demorei umas três horas pra finalmente adormecer e ao acordar parecia que tinha passado a noite toda em claro. Corri para o banheiro, tomei um banho bem demorado lavando os meu cabelos. Coloquei a roupa me maquiei e sequei os cabelos. Quando desci percebi que ainda eram 8 horas da manhã, a ninguém ainda havia acordado. Resolvi tomar o café da manhã lentamente tentando dissipar meu nervosismo. Logo Jesse chegaria e tudo ia fiar bem, eu repitia mentalmente.


(Continua ainda essa semana esse mesmo cap. 9)

3 comentários:

  1. Oii comecei a ler ontem e estou gostando muito
    continue espressando suas ideias...
    esta ficando muito bom...
    estou esperando anciosa pelo proximo capitulo
    Bjão

    ResponderExcluir
  2. Muito bom esse Capitulo...
    E esse finalzinhoo... :D
    Não vejo a hora da continuação.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir